Rage In My Eyes: Novo clipe traz referências de Teixeirinha, Érico Veríssimo e Ridley Scott
Postado em 19 de novembro de 2021 @ 13:27 | 98 views


Já está no ar o novo vídeo clipe da banda gaúcha RAGE IN MY EYES, para a faixa “Spark of Hope”, uma das mais elogiadas do novo EP, “Spiral”. O clipe ganhou uma sessão de pré-lançamento na sexta-feira, 12/11, realizada no Funny Feelings, na cidade de São Leopoldo/RS, onde o público pôde conferir em primeira mão a obra. Recheado de referências, o clipe traz desde a obra do folclórico Teixeirinha, passando pelo clássico da literatura “O Tempo e o Vento”, de Érico Veríssimo, até o filme “Os Duelistas”, dirigido por Ridley Scott em 1977. A história que se passa no clipe viaja até o sul do Brasil do século 19, após uma década de guerra, onde dois homens duelam por uma questão de honra. Um deles é um tenente rebelde e o outro, um rastreador indígena conhecido como Missioneiro. Uma vez eles lutaram lado a lado, agora eles vão duelar um com o outro. Espreitando sua morte trágica, uma Dama de branco aguarda para levá-los a uma jornada final enquanto um novo sol nasce.

Assista ao vídeo clipe de “Spark of Hope”:

O clipe apresenta um duelo de esgrima crioula, uma adaptação gaúcha da esgrima castelhana europeia, usando objetos locais como arma junto com espadas e adagas, como boleadeiras e palas. A coreografia ficou a cargo de Roger Monteiro. O roteiro do clipe foi escrito por Ulisses Da Motta, que também dirigiu, e Gianna Soccol, que também atua e faz a arte de “Spark of Hope”. Completam o elenco os atores Marcos Guarani (no papel de Missioneiro) e Bruno Krieger (no papel de Tenente). O acordeonista Eduardo Nichele se juntou à banda no clipe, em função da indisponibilidade na agenda de Matheus Kléber, um grande parceiro da banda e responsável pela gravação do acordeom no disco. Completam a equipe a diretora de foto Tiemy Saito e o produtor Eduardo Christofoli, da Colateral Filmes. Esta é a terceira parceria entre Ulisses, Tiemy e Eduardo com o RAGE IN MY EYES. Anteriormente, eles rodaram os clipes para “Death Sleepers” (2019) e “And Then Came the Storm” (2021).

O guitarrista Magnus Wichmann, que é neto de Teixeirinha, relembra a música “Velho Casarão”, lançada pelo seu avô em duas versões, entre 1979 e 1984, nos álbuns 20 Anos de Glória” e “25 Anos de Sucesso”, respectivamente. Segundo Wichmann, a música fala de uma figueira e um duelo, e com isso veio a inspiração de a história do clipe se ambientar aos pés de uma figueira, fazendo essa referência. Nesse trecho da letra de “Velho Casarão” e possível identificar essa passagem: Velho casarão já quase tapera / Da grande figueira sombreando o telhado / Se ela falasse contava a história / De quem lhe plantou há um século passado / Mas como eu sou neto de quem lhe plantou / Eu conto a história, casarão amado / Nas suas paredes tem furo de bala / Das revoluções que a história fala / Serviu de trincheira, a varanda e a sala / P’ra seu construtor, meu avô afamado”.

Ouça o EP “Spiral” no Spotify:

Créditos da foto: Tiemy Saito 

Contatos:

Site: www.rageinmyeyes.com 
Bandcamp: https://rageinmyeyes.bandcamp.com
Youtube: https://www.youtube.com/rageinmyeyes
Facebook: http://www.facebook.com/rageinmyeyess
Instagram: http://www.instagram.com/rageinmyeyes
Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br

 

Tags:,

Categoria: News · Vídeos


TOP