Bando Celta: Fortalecendo a cena Folk no Rio Grande do Sul
Postado em 26 de fevereiro de 2019 @ 14:26 | 523 views


O carnaval para os gaúchos será bem diferente neste ano. A cidade de Três Coroas, localizada na encosta da Serra Gaúcha, sediará nos dias 2, 3, 4 e 5 de março a quarta edição do Camp Celta Festival, um evento organizado pelo Bando Celta com o objetivo de entreter os fãs de temática medieval com muita música, jogos, gastronomia e bebidas típicas. Serão quatro dias em meio à Mata Atlântica, num local que não poderia ser mais bem escolhido: o Raft Adventure Park (Estrada Barro Preto, 3-155 – Zona Rural), um belíssimo local em meio à natureza, que oferece diversas opções de atividades, como rafting, tirolesa, rapel, arvorismo e paintball.

E nesta edição de 2019 o Camp Celta resolveu inovar e inserir outros estilos além do Folk tradicional, trazendo também bandas de Rock Progressivo e Folk Metal, como os gaúchos do Apocalypse e os mineiros do Tuatha de Danann. Segundo a organização, o público que participa dos festivais organizados pelo Bando Celta tem uma grande participação de headbangers: “Ao montar o cast do festival buscamos preencher algumas lacunas na programação, incluindo bandas como o Tuatha de Danann, que agradam em cheio os fãs de todos os estilos e já havia uma procura muito grande por um show deles nos nossos eventos.”.

Conversamos com o músico Renato Zingano Velho sobre as origens do Bando Celta e também sobre a sua opinião sobre o Folk Metal

Wargods Press – O Bando Celta surgiu oficialmente em 2013, mas a ideia foi plantada em 2008. Desde então, além das próprias apresentações da banda, vocês também atingiram um nicho especifico com a criação de feiras medievais. Como surgiu essa ideia de conciliar o Bando Celta com os diversos projetos que envolvem o tema medieval? Foi algo que aconteceu naturalmente?

Renato Zingano Velho: A música celta se comunica muito com a fantasia medieval, então desde o primeiro ano do grupo já éramos convidados a nos apresentar em eventos com esse tema. Depois de participar de uma feira em Osasco, percebemos que faltavam atividades desse tipo no Rio Grande do Sul. Então criamos a Feira Medieval de Porto Alegre.

Wargods Press – O público das feiras medievais é bem eclético, indo desde aquela pessoa curiosa, que quer saber o que está acontecendo, até aquele pessoal que vai devidamente caracterizado como guerreiros, incluindo um cruzado com a indumentária perfeita (que vi na Feira Medieval de São Leopoldo no ano passado). Nessa edição do Camp Celta vocês começaram a abrir mais o leque musical, incluindo a banda de Rock Progressivo Apocalypse e o tão aguardado Tuatha de Danann, pioneiro do Folk Metal nacional. Como funciona a escolha da programação dos eventos? Há algo diferente que desejam inserir nas próximas feiras ou festivais como o Camp Celta?

Renato Zingano Velho: Faz algum tempo que desejávamos organizar um festival de música, e o Tuatha de Danann sempre estava nesses planos. Eles só vieram uma vez para o RS e sabemos que o nosso público aguarda o retorno deles. Os outros grupos foram selecionados visando uma variedade de estilos que se relacionassem com a temática do Camp Celta. Nosso plano é trazer cada vez mais bandas diferentes para os eventos.

Wargods Press – Neste carnaval os gaúchos poderão fugir da civilização e curtir um carnaval diferenciado na quarta edição do Camp Celta Festival. Qual a expectativa para o evento e o que podemos esperar desta edição?

Renato Zingano Velho: Com a inclusão do festival de música, o Camp Celta está maior do que nunca. Como nos outros anos, receberemos um público ligado pelo interesse na literatura, fantasia medieval, séries, RPG, e isso rende muitas histórias e novas amizades.

Wargods Press – A procura por filmes, literatura, música e toda a cultura em torno de temas medievais sempre foi grande. Nota-se que os headbangers sempre tiveram uma queda por temas épicos, vide as inúmeras bandas que falam sobre o assunto. O Jethro Tull na década de 70 e o Skyclad na década de 90 talvez tenham sido os verdadeiros pioneiros na música pesada, e pelo menos nos últimos 10 anos esta influência está cada vez maior. Tendo iniciado sua carreira no som pesado lá nos anos 80, como você vê esta mistura hoje em dia? Há mais coisas para explorar neste nicho?

Renato Zingano Velho: O heavy metal sempre teve um pé na musicalidade celta e nórdica, todas as bandas ‘matrizes’ do som pesado oriundas da Europa principalmente beberam e bebem dessa fonte, alem do Tull que era claramente ‘mais folk’ por utilizar a flauta. A NWOBHM também se favoreceu das escalas e modos harmônicos e rítmicos da música celta. Atualmente, nas últimas décadas, o som pesado reencontrou esse fértil caminho através de novos expoentes do Folk Metal, como Faun, Omnia, que fazem melodias muito trabalhadas que mesclam climas celtas e nórdicos e também orientais. Trazendo novas texturas e indo ao encontro de novos horizontes, recorrendo a novas tecnologias e instrumentos étnicos acústicos. Eu vejo esse movimento como algo permanente que irá se desenvolver muito ainda nos próximos tempos.

Wargods Press – Renato, obrigado pelo seu tempo. Além do Camp Celta, o que mais podemos esperar de festivais para breve e o que teremos de novidades para o Bando Celta?

Renato Zingano Velho: Estamos começando 2019 a todo vapor. Já realizamos a Feira Medieval de Nova Petrópolis nos dias 10 e 11 de fevereiro e já agendamos para pelo menos mais 7 cidades. As próximas ocorrem em Camaquã, dias 13 e 14 de abril e em Gravataí, 28 de abril. Além disso, nesse Saint Patrick’s Day o Bando Celta completa 6 anos, por isso estamos preparando surpresas para o dia 17 de março.

Confira abaixo a programação musical do evento:

Sábado – 02/03/19
Cartas na Rua
Grupo Sikúris
Apocalypse

Domingo – 03/03/19
Naahara
Bando Celta
Tuatha de Dannan

Para mais informações, acesse:
https://www.facebook.com/events/220040288891469

Tags:, , , , , , ,

Categoria: Entrevistas


TOP